Jornalismo fora das Universidades

Não são apenas universidades e faculdades que oferecem cursos de pós-graduação em Jornalismo. Abaixo, estão relacionadas três instituições e os cursos de especialização em jornalismo que cada uma oferece:

IICS (Instituto Internacional de Ciências Sociais)

  • Master em Gestão Estratégica de Empresas de Comunicação (desde 1997). Destinado a editores ou jornalistas com cargos de chefia numa redação.
  • Master em Jornalismo Digital (desde 2008). Destinado a editores de websites jornalísticos e jornalistas com atuação na Internet.
  • Master em Jornalismo Econômico (desde 2009). Destinado a editores e repórteres de todas as mídias com atuação na cobertura de Economia.

ABJL (Academia Brasileira de Jornalismo Literário)

  • Jornalismo Literário (desde 2005). Para jornalistas e profissionais de outras áreas.

BM&F Bovespa

  • MBA em Informações Econômico-financeiras e Mercado de Capitais para Jornalistas. O curso é destinado a jornalistas especializados na cobertura de economia e finanças.

Laboratórios na Cásper Líbero

fonte: issuu.com/esquinas/

Os alunos de jornalismo na Cásper Líbero participam de diversos jornais laboratórios. Um deles é a Revista Esquinas. Publicada duas vezes por ano, tem versão impressa (com tiragem de 3 mil exemplares) e eletrônica. É possível conferir as últimas edições aqui. As pautas são variadas e seguem um tema por edição. A revista não faz parte de uma disciplina obrigatória, e alunos de qualquer ano do curso podem participar.

Há também o Edição Extra, único programa-laboratório do país apresentado em TV aberta. O programa é transmitido no primeiro domingo de cada mês, à meia-noite, na TV Gazeta.

Outro laboratório é a revista digital Paulista 900, com matérias sobre a região da Paulista – de cultura a economia. O projeto une duas disciplinas: Jornalismo Básico 3 e Novas Tecnologias da Comunicação.

Além disso, os alunos também participam da Rádio Gazeta AM.

A procura pelo curso e a questão do diploma

O Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a exigência do diploma de jornalismo para exercer a profissão em junho de 2009. Na época, o assunto foi muito discutido nos meios de comunicação. Porém, um aspecto não foi tão explorado: como essa derrubada afetou os cursos de jornalismo no país.

Um modo de analisar essa questão é pela relação de candidatos por vaga em grandes vestibulares dos últimos anos. Será que a procura pelos cursos de jornalismo caiu, subiu ou se manteve depois da queda do diploma? Abaixo, estão dados de vestibulares para ingresso no curso de jornalismo em três universidades (USP, UFSC e PUC-SP) nos últimos cinco anos.

  • Vestibular Jornalismo ECA-USP – Candidatos/vaga
  • Vestibular Jornalismo UFSC – Candidatos/vaga

É possível observar que nos Vestibulares 2010 (nos quais as inscrições aconteceram em 2009) houve uma queda na concorrência para o curso de jornalismo.

Na Fuvest 2008, o curso de jornalismo foi o mais concorrido. Já no vestibular 2010, a concorrência para o curso de jornalismo foi menor do que as de medicina, publicidade e propaganda, relações internacionais, medicina em Ribeirão Preto e audiovisual.

As empresas juniores

Formadas e administradas por alunos de graduação, as empresas juniores crescem no país. Existem cerca de 700 empresas, constituídas por mais de 22 mil universitários (fonte: Brasil Júnior). Essas empresas estimulam o lado empreendedor dos estudantes e os preparam para o mercado de trabalho.

Um outro número crescente diz respeito às empresas juniores de jornalismo e comunicação. São desenvolvidos projetos em diversas áreas, desde assessoria de imprensa, organização e cobertura de eventos, até reportagens mais elaboradas.

Confira os sites e os projetos de algumas dessas empresas:

Jornalismo Júnior (ECA-USP)

Agência Cásper Júnior (Cásper Líbero)

Comunica! (UFSC)

Jornal Júnior (Unesp)

CRIA UFMG Jr. (UFMG)

Produtora Júnior (UFBA)

Facto Agência de Comunicação (UnB)

Laboratórios na ECA-USP

As disciplinas práticas nos cursos de graduação em Jornalismo fazem parte dos currículos em várias faculdades e são importantes para que os alunos apliquem em verdadeiras publicações o que aprenderam na teoria. Na maioria dessas disciplinas, os alunos produzem publicações impressas. Mas é crescente o número de publicações online, além de alguns laboratórios de rádio e TV.

No curso de jornalismo da ECA-USP, o foco continua nos jornais impressos. O grande destaque fica com o Jornal do Campus, jornal impresso sobre a própria USP, que circula no campus da capital.

O Jornal do Campus, é mensalmente acompanhado pelo suplemento Claro!, que aborda questões variadas.

Já o Notícias do Jardim São Remo é um jornal produzido por alunos do primeiro ano que aborda assuntos relacionados com a comunidade Jardim São Remo, vizinha do campus do Butantã. Com tiragem de 1500 exemplares, é distribuído na comunidade.

Os alunos também produzem duas publicações online. São elas a Agência Universitária de Notícias (sobre a produção científica da USP) e a Revista Babel (publicação semestral sobre temas variados).

O ensino de jornalismo no Brasil

O tema “ensino de jornalismo no Brasil” faz surgir muitas discussões. A questão do diploma, os currículos em cada Universidade, pesquisa, professores, internet… e muito mais. Este blog trará uma visão sobre alguns desses assuntos, principalmente sobre a pós-graduação nas Universidades brasileiras, as produções dos alunos de jornalismo e a questão da obrigatoriedade do diploma no país.

Acompanhe os próximos posts, comente e não deixe de visitar os outros blogs do projeto, relacionados na lista ao lado.